sexta-feira, 11 de setembro de 2015

'Terra do Gelo'!!! Adivinhem?! Congelante!!!!

Iceland, 11 de Setembro de 2015.

Há alguns anos, na data de hoje, eu chegava da escola e assistia uma tragédia na TV... 
Hoje, acordei cedo, com medo da TV, nem ousei ligá-la.
Acordei pensando em como nossa vida pode mudar e tomar rumos tão surpreendentes... 
Não liguei a TV porque estava muito ocupada colocando camadas e camadas de roupas pra fazer um tour na Iceland! Isso mesmo!!! A 'Terra do Gelo'!!! 
Pra começo de conversa, o lugar faz jus ao nome e é realmente gelado! 
Do tipo que mesmo no verão tem neve, com vento frio e com um sol 'luz de geladeira' que só serve pra iluminar, nunca esquenta nada e além disso, praticamente não se põe. Fica lá! No alto! Coberto de nuvens e coadjuvante no cenário.
Pegamos um barco menor e navegamos por meia hora até chegarmos a uma ilha chamada 'Vigur Island'. Teoricamente, era pra termos visto baleias, golfinhos e sei lá mais o quê no caminho, mas a única coisa que vi foi água, montanhas cobertas de neve e meus dedos ficando levemente roxos...
Ao chegarmos na ilha, concluí que deveria ter vestido mais do que duas calças, mas esse plano fica pra o passeio de amanhã.
O lugar é uma ilha totalmente de pedra, onde nunca cresceu nenhuma árvore, só há grama e uma vegetação bem rasteira. Apesar de ser cercada por água salgada, possui uma fonte de água doce que brota do chão... Acho que a guia explicou esse fenômeno extraordinário, mas deve ter sido quando me virei pra tirar uma foto e perdi o fio da miada... 
Enfim, a água potável é suficiente para sustento da população que no verão pode chegar a 30 pessoas e no inverno se resume a um casal. 
É uma propriedade particular, habitada por uma família de fazendeiros que resolveram habitar o lugar há 100 anos.
Por que esse povo resolveu ir pra esse fim de mundo?! Fiquei me perguntando o tour inteiro... 
Maaaas... O lugar tem suas peculiaridades! 
A família colhe as penas dos ninhos de uma ave (puffins) e depois de um longo processo de limpeza, usam essas penas como material para fabricar roupas, agasalhos, cobertores e travesseiros. É a coisa mais macia que já toquei na vida! Acho que é tipo uma amostra na terra do que seria tocar as nuvens...
Dizem ser o melhor material pra mantê-los aquecidos, por isso as aves usam na construção dos ninhos! 
Eles, claro, exportam o material e simplesmente custa os olhos da cara, e as orelhas, a boca, o nariz... A cara inteira! 
Os machos migram à ilha primeiro e constroem os ninhos. As fêmeas chegam semanas depois para botar os ovos. Cada casal tem seu ninho que pode chegar a um buraco na terra de até 2m. Se alguma fêmea demorar mais que o macho havia 'programado' ele então escolhe uma outra fêmea, geralmente mais nova (qualquer semelhança com os humanos não é mera coincidência). Mas assim que a fêmea 'oficial', mais velha chega, o macho expulsa a fêmea mais nova do ninho e devolve o lugar à parceira! Hahahaha... Nisto, os pássaros deram uma lição de fidelidade e parceria a muitos humanos! 
Uma comunidade de uma região vizinha que variava entre 500 e 2000 habitantes literalmente abandonou suas casas e partiu pra outro lugar! Já tinham tentado todas as formas de sobrevivência, com agricultura e pecuária, mas nada resistiu ao clima e tiveram que abandonar tudo e recomeçar em outro lugar.
Voltei à minha pergunta inicial: 'Por que esse povo resolveu ir pra esse fim de mundo?!' 
Acho que a gente gosta de um desafio! Só pode ser isso!!! 
O ser humano não se contenta com o que está ao alcance e que ir além! 
Um lugar frio o tempo todo! Isolado!! As estradas vivem fechadas! A energia elétrica sofre dores de parto pra chegar lá! 
Tanto lugar no mundo!!! 
Maaaas... Dá um friozinho na barriga (aqui congela a barriga toda) tentar construir um jeito de viver único, num lugar único! 
Eu super tirei o chapéu pra esse povo!
Hoje, turistas viajam do mundo inteiro pra conhecer essa cultura e desbravar os desafios dessa terra congelante! 
Claro que aqui há muito mais 'causos' do que este que divido com vocês! Há muito mais! Mas o pouquinho que tenho tido oportunidade de descobrir, ver e experimentar, tento absorver com todos os meus sentidos! 
O tato dos dedos foi levemente afetado pelo frio congelante, mas o coração e a alma permanceram quentinhos pra guardar cada lição! 
Acho que essa nossa vontade de 'criar' novas histórias, um estilo de vida, desafiar a natureza e nossos próprios limites é mais um traço da nossa 'imagem e semelhança' com nosso Criador! 
Sermos apaixonados pelo impossível é traço do nosso DNA divino... 
Que venha a próxima descoberta! 

2 comentários: