quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Faltam 30 para os 30!

Eita! 
Não é que os 30 estão chegando?! 
Fiquei bem pensando: 'Que PRIvilégio!'
Deus tem sido muito gracioso para comigo! 
Tentei trazer à minha memória um pouco do que vivi até aqui e cheguei a uma lista que, na verdade, deixa a desejar porque vou ter que resumir...
Deus me deu muito mais do que posso descrever e agradecer... Mas, como sou metida a escrever, resolvi tentar mesmo assim:

Já embarquei num navio sem nem saber nadar.
Já conversei em inglês sem saber o que dizia.
Já usei as mãos pra conversar em muitas outras línguas.
Já virei a noite conversando com amigos sem perceber que o sol nascia.
Já falei mais do que deveria.
Já me arrependi de coisas ditas.
Já me calei e depois chorei no chuveiro pensando no que queria dizer.
Já andei de elefante na Tailândia.
Já segurei macaco, cobra e alimentei canguru na Austrália.
Já nadei (sem saber nadar) com tubarões em Bora Bora.
Já andei de kayak e comi lagosta no Canadá.
Já andei de camelo no Egito.
Já sujei o pé com a poeira de Petra.
Já corri pra pegar ônibus e fugir de tsunami. 
Já pisei na Terra Santa e orei no muro das lamentações.
Já acampei na beira do rio e dentro de casa.
Já dormi na frente da TV e babei na almofada do sofá.
Já fui de Kombi pra escola. 
Já tive o coração quebrado e já quebrei corações.
Já cortei o cabelo só pra mudar e quase apanhei por isso.
Já fiquei viciada em um seriado e irritei minha mãe com isso.
Já tive amigo gay.
Já usei e comprei roupa de segunda mão.
Já planejei minha tatuagem e nunca tive coragem de fazer.
Já menti para meus pais e para mim mesma.
Já briguei com meus irmãos.
Já tive inveja da mais bonita da escola.
Já fiz cirurgia de miopia.
Já fui conhecida como 'a irmã dos gêmeos' e achei o máximo.
Já orei e orei e orei pela mesma coisa até Deus responder.
Já vi milagres! 
Já estudei até chegar a conclusão de que não sabia nada.
Já tomei pau na faculdade (mais de uma vez) e me senti a mais burra do planeta.
Já fui boa aluna também! (Na época que não achava que era burra).
Já me achei esperta por terminar uma prova primeiro que todo mundo.
Já cantei só mexendo os lábios porque não sabia a letra.
Já tentei tirar a carteira de motorista e fui reprovada. 
Já perdi o sono pensando em como seria minha vida se alguém da minha família morresse. Fiquei triste só de pensar e chorei!
Já sonhei que estava grávida e acordei antes do parto (ufa!).
Já morri de medo de andar a cavalo (mesmo depois do camelo e do elefante).
Já fui em Roma, mas não tirei a prova se o papa é pop.
Já joguei moeda na fonte e fiz pedido.
Já andei de charrete como meio de transporte, não como passeio turístico.
Já morei na roça.
Já sonhei em morar na praia.
Já tentei passar pela imigração do aeroporto com cara de 'não comprei nada, mesmo que tenha cinco malas'.
Já me apaixonei pela mesma pessoa várias vezes.
Já beijei escondido.
Já fiz de conta que não gostava taaaanto assim, só pra fazer charme.
Já andei na praia de mãos dadas.
Já fui ignorada também.
Já gastei o salário antes de receber.
Já comemorei ter achado R$10 no bolso da calça.
Já escrevi várias cartas pra Deus.
Já chorei até dormir e acordei com travesseiro molhado.
Já magoei pessoas que amo.
Já amei pessoas que me magoaram.
Já amei sem nunca dizer 'eu te amo'.
Já ganhei flores e já dei flores.
Já escrevi e nunca mandei.
Já pensei em escrever e nunca tive coragem.
Já desejei.
Já sonhei.
Já imaginei.
Já levei 'rabo de olho' da minha mãe e das mães dos meus amigos.
Já morei em casas de outras famílias, que se tornaram minhas.
Já ganhei irmãos de outros pais, e outros países.
Já mudei de casa umas quinze vezes.
Já fui a lugares que não me lembro o nome.
Já fiz surpresa usando caixas, papeis e revista velha.
Já fui surpreendida.
Já quis quebrar o braço só pra meus amigos escreverem nome no gesso.
Já demorei para dormir porque meu pé estava gelado.
Já parei no meio da ladeira porque me faltava ar.
Já fiquei confusa se ele era 'só amigo'.
Já bebi água das geleiras do Alaska,
Já passei a perna no Zeca Baleiro e fui pra Honolulu antes dele.
Já sonhei que era famosa.
Já tentei fazer papel de atriz, dançarina, cenógrafa, cantora... Já fui até 'A Galinha da Arca de Noé'.
Já dividi o quarto, o colchão e a alma com meus irmãos.
Já fui inspiração pra uma música e fui inspirada por muitas outras.
Já fui substituída.
Já me virei sem saber como.
Já viajei sozinha e chorei de saudades de casa.
Já fui ao Mineirão ver o Cruzeiro ganhar (como de costume) e me achei super entendida de futebol.
Já vi o Brasil perder de 7 na TV e não entendi nada.
Já morei sozinha e descobri que sobrevivo e bem.
Já cozinhei só pra mim e fiquei três dias seguidos comendo a mesma comida, só para não desperdiçar.
Já passei aperto.
Já engoli sapo pra manter a paz mundial.
Já fui traída.
Já tentei costurar, desenhar, bordar, tocar piano, flauta, percussão e ser talentosa. Mas descobri que sou só 'normal' mesmo.
Já fiquei perdida, fisicamente e de todos os outros jeitos.
Já fiz ligação de 3 segundos, só para não pagar.
Já quis fazer outra faculdade.
Já sonhei com outra profissão.
Já comprei e me arrependi e depois dei de presente pra outra pessoa, só pra diminuir minha culpa.
Já vi os Fogos da Virada em Copacabana.
Já quis ficar bêbada de verdade, só pra saber como é. Mas me falaram que bêbado nunca lembra de nada, daí eu desisti.
Já soltei balão pra experimentar se Deus aparava no céu.
Já soltei pipa me achando um moleque.
Já fui militante estudantil! Pintei a cara de verde e amarelo e fiz panelaço pra mudar reitor de faculdade.
Já tentei pescar mas nunca achei isso muito relaxante, preferi comer o peixe.
Já perdi o aniversário de 50 anos do meu pai e odiei isso.
Já tentei aprender jogar Truco, mas só cheguei no Buraco.
Já vi NY do navio, sem nunca pisar lá.
Já troquei grilos na cabeça por borboletas no estômago e super recomendo.
Já abracei sem querer soltar.
Já fingi que estava 'tudo bem' só pra não conversar.
Já vomitei de dor, várias vezes.
Já decorei versículos e dei aulas pra crianças.
Já tentei comer mais salada e acabei de empanturrando de batata frita.
Já planejei acordar cedo pra correr na avenida, mas continuei dormindo.
Já li muito mais livros do que me lembro.
Já gostaria de ter lido muito mais que ainda não li.
Já gostaria de ter escrito um livro.
Já fui encoxada no busão.
Já fui de escada pra evitar aquelas conversas de elevador.
Já cumprimentei e conversei com uma pessoa sem lembrar o nome dela.
Já fiquei desconfiada daquela 'só amiga' do namorado.
Já perdi o casamento de minha melhor amiga.
Já chorei em casamentos.
Já sonhei com meu casamento, o cenário, o vestido e tudo mais, sem saber quem será o noivo. 
Já assisti a casamentos que dei graças a Deus por não ser a noiva.
Já dormi no meio do filme, da pregação e da aula.
Já dormi. Muito! 
Já deixei de comer na hora do almoço só pra tirar um cochilo.
Já me esqueci de comer, várias vezes.
Já fui ao cinema sozinha e chorei.
Já ri até doer a barriga.
Já ri sem entender a piada só pra não pegar mal.
Já contei a piada 'Pinguim Doce de Leite' umas trezentas vezes.
Já joguei Imagem & Ação de pobre e fiquei com medo dos vizinhos chamarem a polícia por causa do barulho.
Já brinquei de 'ônibus' e fiz papel da 'cobradora'.
Já brinquei de 'banco' usando uma máquina de costura antiga.
Já cortei uma boneca só pra ver o que tinha dentro.
Já fui desaforada... Muito!
Já quase morri engasgada umas três vezes.
Já fiz promessas que não cumpri.
Inclusive, já prometi que escreveria textos menos longos (ou mais curtos) e acabei de quebrar a promessa...
Mas... A máxima do rei permanece:
'Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi...'
Que venham os próximos 30 dias... 30 anos... 30 vidas em um único dia!
Se dentro ou fora dos 'padrões' da mulher dos 30, o que me interessa é viver bem, trazendo sorriso ao coração de Deus e às pessoas que amo! 
 





 

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

'Terra do Gelo'!!! Adivinhem?! Congelante!!!!

Iceland, 11 de Setembro de 2015.

Há alguns anos, na data de hoje, eu chegava da escola e assistia uma tragédia na TV... 
Hoje, acordei cedo, com medo da TV, nem ousei ligá-la.
Acordei pensando em como nossa vida pode mudar e tomar rumos tão surpreendentes... 
Não liguei a TV porque estava muito ocupada colocando camadas e camadas de roupas pra fazer um tour na Iceland! Isso mesmo!!! A 'Terra do Gelo'!!! 
Pra começo de conversa, o lugar faz jus ao nome e é realmente gelado! 
Do tipo que mesmo no verão tem neve, com vento frio e com um sol 'luz de geladeira' que só serve pra iluminar, nunca esquenta nada e além disso, praticamente não se põe. Fica lá! No alto! Coberto de nuvens e coadjuvante no cenário.
Pegamos um barco menor e navegamos por meia hora até chegarmos a uma ilha chamada 'Vigur Island'. Teoricamente, era pra termos visto baleias, golfinhos e sei lá mais o quê no caminho, mas a única coisa que vi foi água, montanhas cobertas de neve e meus dedos ficando levemente roxos...
Ao chegarmos na ilha, concluí que deveria ter vestido mais do que duas calças, mas esse plano fica pra o passeio de amanhã.
O lugar é uma ilha totalmente de pedra, onde nunca cresceu nenhuma árvore, só há grama e uma vegetação bem rasteira. Apesar de ser cercada por água salgada, possui uma fonte de água doce que brota do chão... Acho que a guia explicou esse fenômeno extraordinário, mas deve ter sido quando me virei pra tirar uma foto e perdi o fio da miada... 
Enfim, a água potável é suficiente para sustento da população que no verão pode chegar a 30 pessoas e no inverno se resume a um casal. 
É uma propriedade particular, habitada por uma família de fazendeiros que resolveram habitar o lugar há 100 anos.
Por que esse povo resolveu ir pra esse fim de mundo?! Fiquei me perguntando o tour inteiro... 
Maaaas... O lugar tem suas peculiaridades! 
A família colhe as penas dos ninhos de uma ave (puffins) e depois de um longo processo de limpeza, usam essas penas como material para fabricar roupas, agasalhos, cobertores e travesseiros. É a coisa mais macia que já toquei na vida! Acho que é tipo uma amostra na terra do que seria tocar as nuvens...
Dizem ser o melhor material pra mantê-los aquecidos, por isso as aves usam na construção dos ninhos! 
Eles, claro, exportam o material e simplesmente custa os olhos da cara, e as orelhas, a boca, o nariz... A cara inteira! 
Os machos migram à ilha primeiro e constroem os ninhos. As fêmeas chegam semanas depois para botar os ovos. Cada casal tem seu ninho que pode chegar a um buraco na terra de até 2m. Se alguma fêmea demorar mais que o macho havia 'programado' ele então escolhe uma outra fêmea, geralmente mais nova (qualquer semelhança com os humanos não é mera coincidência). Mas assim que a fêmea 'oficial', mais velha chega, o macho expulsa a fêmea mais nova do ninho e devolve o lugar à parceira! Hahahaha... Nisto, os pássaros deram uma lição de fidelidade e parceria a muitos humanos! 
Uma comunidade de uma região vizinha que variava entre 500 e 2000 habitantes literalmente abandonou suas casas e partiu pra outro lugar! Já tinham tentado todas as formas de sobrevivência, com agricultura e pecuária, mas nada resistiu ao clima e tiveram que abandonar tudo e recomeçar em outro lugar.
Voltei à minha pergunta inicial: 'Por que esse povo resolveu ir pra esse fim de mundo?!' 
Acho que a gente gosta de um desafio! Só pode ser isso!!! 
O ser humano não se contenta com o que está ao alcance e que ir além! 
Um lugar frio o tempo todo! Isolado!! As estradas vivem fechadas! A energia elétrica sofre dores de parto pra chegar lá! 
Tanto lugar no mundo!!! 
Maaaas... Dá um friozinho na barriga (aqui congela a barriga toda) tentar construir um jeito de viver único, num lugar único! 
Eu super tirei o chapéu pra esse povo!
Hoje, turistas viajam do mundo inteiro pra conhecer essa cultura e desbravar os desafios dessa terra congelante! 
Claro que aqui há muito mais 'causos' do que este que divido com vocês! Há muito mais! Mas o pouquinho que tenho tido oportunidade de descobrir, ver e experimentar, tento absorver com todos os meus sentidos! 
O tato dos dedos foi levemente afetado pelo frio congelante, mas o coração e a alma permanceram quentinhos pra guardar cada lição! 
Acho que essa nossa vontade de 'criar' novas histórias, um estilo de vida, desafiar a natureza e nossos próprios limites é mais um traço da nossa 'imagem e semelhança' com nosso Criador! 
Sermos apaixonados pelo impossível é traço do nosso DNA divino... 
Que venha a próxima descoberta! 

terça-feira, 2 de junho de 2015

'Bora' continuar a caminhada?! ;-)

Acreditam que voltei?!? Nem eu tô acreditando, mas lá vamos nós pra nossa quarta aventura da mineirinha nos mares... Mudei de departamento e agora estou no Gift Shop! Por 'n' motivos que não vou ficar listando aqui, abri mão de algumas coisas pra ganhar outras. Como qualquer 'escolha' da vida, há de ter seus prós e contras. Ainda é cedo pra dizer, mas até agora, os prós estão ganhando! :-) Bom... Uma turma de 12 meninas foi convocada pra um treinamento à bordo do querido 'Star Princess'. Tivemos que embarcar no Star enquanto estava em Whittier, Alasca. Alguém sabe onde fica isso?! Nem preocupem, eu estive lá e até agora não sei onde fica... Pensa num lugar que é literalmente na curva do fim do mundo?! Whittier fica depois desse lugar! Pra chegar, temos que atravessar um túnel de mão única, cujo fluxo é intercalado a cada meia hora, com extensão de quase 4km. Ou se atravessa o túnel ou se chega pelo mar. O túnel é todo revestido de concreto e foi escavado nas montanhas congeladas para comunicação entre os dois pontos e serviu de abrigo na Guerra Fria, é também o maior, em extensão, dos EUA. Outra coisa, no mínimo peculiar, é que, em Whittier, toda a população vive em um único prédio! É isso mesmo... É daquelas coisas loucas que seu guia turístico te conta e você volta pra casa e pesquisa no Google porque não acredita... Vai lá! Pode pesquisar! Eu conferi... Enfim... Chegamos a Whittier e embarcamos depois de todos os perrengues com malas, luvas perdidas no caminho, cachecol enforcando o pescoço e o vento gelado cortando as bochechas... O 'Star' está ainda mais lindo depois do 'dry dock' de Dezembro do ano passado, e confesso que, involuntariamente, as memórias pulavam na minha frente! Coisa boa é ter boas coisas pra se recordar! O treinamento foi suuuuuuuper tranquilo!!! Comparado com o treinamento da Steiner em Londres, que tinhamos que acordar de madrugada, atravessar a neve, pegar um busão lotado pra ir pra aula... Agora em 15 minutos eu tomava café da manhã e já estava na classe... Sem contar que nenhuma das meninas dessa vez saiu chorando da classe porque a treinadora havia batido os recordes de humilhação. Ah! E no fim de uma semana de treinamento, fomos pagas! Isso mesmo! Adorei! Depois de uma semana sendo a guia de outras 11 meninas que nunca tinham pisado no 'Star' fiquei até orgulhosa de saber o caminho entre o 'Crew Bar' e o 'Mess'... Rsrsrs... Com o fim do treinamento, cada uma foi enviada pra um navio diferente e cá estou a caminho do 'Caribbean Princess'. Ao contrário do que todo mundo me pergunta, o 'Caribbean' não tá indo pro Caribe. Tá fazendo Mediterrâneo e Báltico, e por isso vim parar em Barcelona! Cheguei há duas noites e fico mais uma esperando o Caribbean chegar pra eu embarcar. Claro, atoa no hotel, resolvi explorar os encantos de Barcelona... Sabe o que descobri?! Que terei que voltar aqui! Há muita coisa legal pra ser vista! Dois dias são pouco demais... Peguei um daqueles ônibus turísticos, que, quando estou sozinha, é sempre a opção em que me sinto mais segura pra rodar a cidade sem ficar com medo de tirar a máquina fotográfica da bolsa. Mas sabe do que me esqueci?! Do protetor solar!!! A pessoa passa uma semana no Alasca com um sol que é 'luz de geladeira' e só ilumina, chega aqui em Barcelona, passa o dia inteiro rodando e volta parecendo um camarão frito!!! Aaaaaffff... Marmota de principiante! Mas enfim... Só espiei Barcelona... Porque tem um milhão de museus e obras de Gaudí pra todo canto! Só mercados, são QUARENTA! A teoria da minha mãe de que sempre deve-se ir ao mercado da cidade pra conhecer a cultura popular, aqui em Barcelona deve ser um programa à parte e provavelmente dos mais deliciosos... Ah! Ao contrário do que ouço em muitos lugares, aqui, as obras pra as Olimpíadas de 92 tiveram um grande impacto positivo na cidade! Diz-se que Barcelona cresceu 'de costas para o mar'. Quanto mais longe da costa e mais alto nas montanhas, melhor era a condição das moradias e mais 'alto' o nível de vida dos moradores. A região litorânea só passou a ser valorizada depois das reformas para os Jogos Olímpicos. Achei isso engraçado, já que, pra mim, uma casa no litoral (o mais 'de frente pro mar' possível) é a cara da riqueza! Hahahaha... O povo de Barcelona é 'do avesso'! Pra eles deve ser o fim da picada morar 'em cima' do mar, tipo num navio! Hahahahaha... Mas enfim, só pus o nariz na 'Sagrada Família', no estádio do Barcelona e nos outros 510 lugares legais e já coloquei Barcelona na minha lista de lugares dignos de uma visita mais longa. Neymar e Messi estão literalnente em todos os lugares, com todas as caras e bocas possíveis! Comemorei o título deles com Daniel, um calatenho-brasileiro de 4 anos, que conheci no trem e que achou o máximo eu falar português! Afinal, ele achava que só a mãe brasileira soubesse falar português fora do Brasil! Faz todo sentido... A máxima, 'os Brasileiros estão tomando conta do mundo', prevalece! Estão em todos os lugares, com alta ou baixa de dólar, euro ou o que for... E a minha aventura de desbravar os mares, mal sabendo nadar, continua! Conhecendo gente legal no avião, na fila do restaurante, no trem, no busão de turista... Porque o mais legal dos lugares, são as pessoas que vivem nestes lugares e suas histórias! Cada uma tem um 'causo' pra contar e é isso que faz cada um ser único! Com Deus na frente pra abrir o caminho, vou dando um passo de cada vez, olhando pra frente, fazendo dos meus 'causos' algo que traga sorriso a quem caminha ao lado... 'Bora' continuar a caminhada?! ;-)