sexta-feira, 17 de maio de 2013

GPS ajustado... Rumo ao melhor lugar do mundo: casa!!!

Depois da correria dos últimos dias... É hora de sentar e colocar as ideias em ordem... Ou desordená-las um pouquinho mais... Depois de finalizarmos o cruzeiro de "Volta ao Mundo" e finalmente vermos pessoas novas à bordo, tivemos um cruzeiro de 10 dias que foi um pauleira!!! Muito trabalho, muita bagagem pra fazer caber em duas malas, e ainda por cima, preparar o SPA pra entrar no "dry dock"! Tivemos que cobrir tudo com plástico (parede, chão, prateleiras, portas...) porque o navio estará em manutenção por três semanas... Desembarquei numa linda manhã de segunda-feira, em Monte Carlo!!! Quase morrendo pra carregar minhas malas, foi uma verdadeira saga conseguir pegar três diferentes trens para chegar em Florença!!! Mas depois de quase 10 horas nos trilhos, cheguei ao meu hotel... Que só pra ajudar, não tinha elevador, e o carregador de malas já havia ido pra casa... Levei quase uma hora só pra arrastar minhas malas até o terceiro andar!!! Mas tudo bem... Foi um exercício ótimo pra me tirar qualquer peso na consciência... Poderia cair de boca nas pizzas, massas e sorvetes italianos!!! Deus abençoe os italianos!!! Nesses dias em Florença, caiu minha ficha... Os brazucas vão dominar o mundo!!! Em todo canto havia brasileiros!!! Muuuuuitos!!! Acho que vi mais brasileiros do que italianos na Itália!!! Quando dou uma remexida na memória, chego à conclusão de que em absolutamente toooodos os lugares por onde passei, vi ou ouvi brasileiros!!! Super legal ver nosso povo descobrindo o mundo depois de Cabral dizer ter nos "descoberto"!!! Meu tempo em Florença foi... Digamos... Uma pouco desafiador!!! Não sou muito fã da solidão... Minha mãe costuma dizer que sou feito "banana" e só ando em "penca"! É verdade... Gosto de estar cercada de gente!!! Não acho muita graça em fazer coisas sozinhas... Claro, que algum tempinho só... Pra tomar um banho... Ler um livro... Ouvir uma música... Pensar na vida... É essencial! Mas... Já morei sozinha por dois anos em Diamantina, e sei sobreviver feliz! Mas nesses dois anos nuuunca me sentei num restaourante pra fazer uma refeição sozinha! Se não tinha comida, eu ía lá, comprava e levava pra comer sozinha em casa... Mas sentar sozinha num restaurante é muito depressivo!! Ir ao cinema, à um show... Vixi!! O fim... Tenho um grande amigo que tá sempre saindo na melhor companhia do mundo: a dele mesmo!!! Acho que não tenho essa auto confiança admirável... Em Florença, obriguei a mim mesma a fazer alguma dessas coisas!!! Sozinha!!! Tudo bem que quando sentei pra comer sozinha pela primeira vez, fiz uma das refeições mais rápidas da vida... Não tinha muita graça nem ouvir a conversa da mesa ao lado porque eles falavam em italiano e eu nem entendia nada!!! Era melhor comer e cair fora pra fazer outra coisa... Mas... Eu fiz!! E depois, repeti a proeza já várias vezes... Sempre que estou com fome! Passeei em Florença... Tirei fotos e pedi estranhos pra tirem fotos de mim... Que acabam nunca prestando... Mas a gente agradece e sai sorrindo! Há dois dias, depois de mais uma saga pelos trilhos italianos, cheguei a Roma!!! Achei aqui tudo mais normal... Desde o hotel que, graças a Deus, tinha elevador, ao resto que se parece com uma cidade grande... Mas a parte histórica da cidade... É simplesmente maravilhosa!!! Em cada esquina há algo pra descobrir... E alguns dias aqui são pouco demais pra tanta história! Quanto mais visito ruínas, museus e lugares históricos, mais reconheço a imensidão da minha ignorância!!! Oohh... Sei nada de nada!!! E mesmo depois de visitá-los continuo achando que só sei que nada sei... Esse meu tempo de contrato foi muito desafiador... Acho que fiquei com o slogan da Royal na cabeça... "Why not?!?! "... Por quê não?!?! Já que estava no Egito, por quê não andar de camelo?! Já que estava na Austrália, por quê não alimentar cangurus?! Já que tem sol, por quê não ir à praia?! Já que estou sozinha e com fome por quê não almoçar uma bela pizza e sentar na companhia de mim mesma no restaurante?! Não sou muito fã da teoria: faça tudo que te der na telha, melhor se arrepender do que fez do que se arrepender do que não fez! Acho que não penso assim... Acho que é melhor pensar, se arriscar, e fazer de tudo para que não haja motivos de arrependimento, tanto do que fez, quanto do que deixou de fazer... Se sabe que vai se arrepender depois, pra quê fazer (ou deixar de fazer)?!?! Acho que por esse motivo, resolvi não ir direto pra casa e passar mais cinco dias passeando pela Itália!! Estou pra morrer de saudades de casa, da minha família e amigos... Mas, racionalmente, estava mais perto de passear por aqui agora do que daqui uma semana... Por quê não?!?! Há sempre sacrifícios... Mais saudades... Carregar mala... Gastar uma graninha que poderia estar economizando (porque tudo nessa Europa é de arrancar os olhos da cara de tão caro)... Mas não há benefícios sem sacrifício! Então... Agora que estou há poucas horas de entrar num avião rumo ao meu Brasil, acho que fiz boas escolhas pelo caminho... Esses dias, assisti um vídeo do Marcos Botelho em que ele compara nosso relacionamento com Deus com o nosso relacionamento com um GPS! Pedimos que Deus nos guie, e direcione nossa vida, assim como quando usamos o GPS... Buscamos orientação! Mas a escolha de seguir a orientação do GPS (Deus) é nossa!!! O volante, a velocidade, as freadas, as curvas... Ele nos aponta o caminho... Ele é o caminho! E quando resolvemos encontrar um atalho por conta própria, Ele, com sua infinita graça, recalcula nossa rota pra voltarmos a Ele... A ideia de Marcos Botelho casa com a da galera de Crombie quando cantam "Quem foi que disse que eu controlo o meu guidom?! Quem me guia é quem me fez! Eu vivo um dia de cada vez...". O guidom é guiado por Ele, mas nós é quem temos que pedalar se quisermos sair do lugar!!! Na força que Ele nos dá... Nessa minha caminhada, o que mais tenho pedido a Ele é que não me distraia com minha ideias de atalhos... Com a paisagem da janela... Pra que as vezes em que Ele precise "recalcular minha rota" sejam reduzidas... Elas sempre vão existir, principalmente na minha vida... Porque sou mulher, não tenho o menor senso de direção, e consigo me perder na minha casa... Porque sou humana... E aí, já viu, né?! A rota de amanhã, meu GPS ainda não calculou... A de hoje é rumo ao aeroporto e estou muito feliz com este itinerário!!! ;-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário