quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Na Tábua da Beirada...

Eita!!! O ano já tá na tábua da beirada pra acabar!!! Não tô nem acreditando... Nessa vida louca que temos levado em que nos acostumamos a fazer 510 coisas ao mesmo tempo, temos a ligeira sensação de que o tempo tem passado mais rápido... Acho que Salomão fala sobre o "encurtamento do tempo no fim dos tempos"... Mas não me lembro onde exatamente... É o fim... De 2013... De mais um ano que passou voando!!! Nos últimos meses, depois de visitar Alcatraz, já aconteceram várias coisas e, apesar de ter tido muito tempo livre, sinto que nem tive tempo de parar pra escrever a respeito... De Setembro pra cá... Chegamos ao Hawaí... Descobri o poder da simpatia do "Aloha"... Conheci um pouquinho da cultura local, herdada da Patagônia... O jeito meio "deixa a vida me levar", com flores no pescoço, saia de palha e mais e mais flores por todos os lados... Mas ao mesmo tempo em que os costumes "parecem" ser floridos e de liberdade total, algumas coisas são estranhamente vetadas... Por exemplo, nas lindas praias havaianas o consumo de álcool é proibido! Acreditam?! Pensem se no Brasil a cervejinha fosse proibida em Copacabana?!? Vixi!!! A galera faria manifestação em praça pública com muito mais empolgação do que por qualquer outra causa mais importante. Mas muito se engana quem acha que o "jeitinho brasileiro" é patenteado pelos tupiniquins... O "jeitinho" existe em todo lugar, executado por gente de toda nacionalidade... Então o que se vê nas praias havaianas são grupos de jovens bebendo alguma coisa em uma garrafa coberta por um saco de papel marrom... Ou uma "garrafinha de água" constantemente reabastecida por uma outra garrafa de outra coisa escondida na bolsa... E não se engane... Há uns "guardinhas da praia" a observar... Mas que no fundo se fingem de bobo e só falam alguma coisa se alguém te "denunciar"... Basicamente a galera de fora finge que obedece e os locais fingem que não viram... É interessante observar e aprender que independente de onde fomos criados, onde nascemos ou de que forma chegamos aqui as semelhanças que nos unem são surpreendentes! Depois de fazermos nossa relocalização do Alasca pro Hawaí, temos repetido o mesmo itinerário pra todo o sempre, amém... Uma marmota!!! Marmota porque num cruzeiro de 14 dias de duração, passamos 9 dias em alto mar... 4 dias no Hawaí e 1 dia no México... Ou seja... Mais confinados do que nunca... Praticamente uma "amostra grátis" do Alcatraz... E desses 5 dias de terra firme, nem temos a chance de sair todos os dias... Normalmente, posso sair duas vezes, com muita sorte, três! Na maioria das vezes chegamos a ficar 11 dias seguidos a bordo... Só entende a força do drama quem já passou por essa vida louca de "crew"... E pra completar... O SPA está jogado às moscas... Fica todo mundo muito ocupado dançando "hola" e comendo... Que pouquíssima gente se lembra de vir ao SPA... Maaaaas... Nada de murmurar!!! Só estou contando os fatos com leve ênfase no lado negativo... Rsrsrsrs... O lado bom é que Deus continua sendo bom até em alto mar!!!! Coloca pessoas super especiais na nossa vida!!! Que ajudam a dividir o fardo e fazer tudo ficar mais florido do que as camisas havaianas... No mês passado comemorei meu aniversário em altíssimo estilo! Desde 0h até 24h ganhando abraços, beijos, presentinhos, cartõezinhos, bolo, flores, borboletas e tudo mais... Dos três aniversários que já passei a bordo, este foi com certeza o melhor! Dizem que quanto mais velhos ficamos, mais sem graça são as festinhas de aniversário... Mas estou já planejando quebrar a regra pelos próximos 80 anos! Nos próximos dias estaremos já celebrando o Natal e a Virada do Ano!!! Dureza passar essa época do ano longe do meu povo do Pilão... :-( Seu Elias vai tá lá na roça preparando o leitão, D. Zú soltando os "traquinhos" dela... D. Lúcia fazendo doce de umbu... Os meninos levantando poeira dançando forró até cansar... Ai ai ai... Dureza... Dizem que o melhor é nem pensar pra não sentir muito... Mas o melhor da vida é ter coisas boas no passado pra se lembrar e inspirar-se pra repetir e fazer ainda melhor no futuro!!! E nos próximos anos há de ser ainda melhor!!! porque o que há de melhor nas lembranças do passado e sonhos pro futuro é "com quem" estaremos... A melhor parte da história é a que fala das pessoas... Fala de "gente"... A "gente" se vê por aí... Em algum lugar... Algum dia...

domingo, 29 de setembro de 2013

Helicóptero, Alcatraz, Silêncio!!! Shiiiii...

Há uma semana está oficialmente encerrada a temporada no Alasca! Fechei meu tempo glacial com chave de ouro!!! Fizemos um super emocionante tour de helicóptero, voando sobre as montanhas congeladas... Com gelo, muitíssimo gelo! Bebemos da puríssima água das fontes glaciais... E se dizem que há não sei quantos tons de branco, acho que consegui ver pelo menos a metade de todos os tons possíveis!! Só não vi todos, porque fiquei muito emocionada e me desconcentrei na conta... Tentamos fazer o passeio de trenó com aqueles cachorros dos filmes de "Sessão da Tarde", mas não rolou... Como estávamos no fim da temporada, a neve já havia derretido demais e o passeio com as belezuras caninas foi inviável... :-( Mas as emoções do voo de helicóptero foram suficientemente memoráveis e só tirei 128365688276 fotos pra tentar registrar um pouquinho... Nesta última semana já estamos cruzando por outras bandas... As emoções desta semana ficaram por conta de São Francisco, não o santo, mas a cidade... Saímos do navio bem cedinho pra tentar aproveitar cada segundo! Pegamos um ônibus "Hop on Hop off" e pudemos ver um pouquinho de tudo na cidade. Na hora de partir, o navio cruzou por debaixo da famosa ponte "Golden Gate" e juro que por alguns centímetros parecia que o navio iria tocá-la!!! Muuuuuito legal!!! Mas a emoção maior de São Francisco não ficou por conta da ponte, ficou por conta da Ilha de Alcatraz!!! Fomos visitar a famosa Penitenciária Alcatraz!!! O lugar já foi de tudo um pouco: o primeiro forte militar da costa americana, reserva natural de aves nativas (daí o nome Alcatraz)... Devido a pouca utilidade do forte depois de finalizada a batalha territorial na costa da Califórnia, decidiram fazer do lugar uma prisão de segurança máxima. A ideia parecia interessante pelo fato do lugar já ser isolado por todos os lados por águas geladas e com correntes marítimas muito fortes. A própria estrutura do terreno é rochosa, o que já dava ainda mais ideia de força e segurança, daí o apelido de "A Rocha" que Hollywood fantasiou com a atuação de Nicolas Cage. Mas os custos para manter um prisioneiro em Alcatraz era três vezes mais alto do que em qualquer outra prisão americana, e por isso, depois de algumas décadas a prisão foi desativada. A ideia era mandar pra Alcatraz os piores dos piores... Depois da desativação, os guardas e os prisioneiros ganharam uma certa "fama" e relatam em detalhes como era o dia a dia dos detentos... As celas eram individuais e minúsculas, com espaço para uma cama, um vaso sanitário e uma pia... O banho era permitido no máximo duas vezes por semana... O tempo ao ar livre para exercícios e recreação era raríssimo... Mas uma coisa que chamou muito minha atenção foi o relato de um presidiário que disse que pra ele, a maior tortura não era nada comparada a solidão do silêncio. A Regulação 30 de Alcatraz diz: "Conversas em voz alta, gritos, sussurros, cantos ou QUALQUER barulho desnecessário NÃO SERÁ PERMITIDO." Ficar dias confinado ao lado de outras pessoas, separados por uma parede e algumas grades sem poder se comunicar com os outros... Sem poder cantarolar uma musiquinha... Sem poder descobrir sequer o nome de quem dorme do outro lado da parede porque na verdade, você é só um número e nem tem mais nome! Nenhum barulho!!! Nenhum som!!! Nenhuma voz!!! Isso era a pior tortura... Dizem que a diferença entre o remédio e o veneno é a dose... Doses de silêncio fazem bem a alma, levam à introspecção e auto conhecimento... Uma overdose de silêncio pode ser fatal!!! Não é que até criminosos impiedosos capazes de coisas horrorosas sentem-se torturados pela falta de diálogo?!? Qualquer tipo de gente, até os de pior espécie, precisam falar e se sentir ouvidos... Fiquei pensando... Me identifiquei com aquele prisioneiro!!! Nem o nome, ou número, que o identificava no depoimento e não faço a menor ideia de que tipo de crime ele cometeu pra estar lá... Mas eu me vi nele... Vi que independente da nossa história, temos as mesmas necessidades... Preciso de conversa! Preciso de diálogos... Se alguém costumava conversar comigo frequentemente e desaparece, eu sinto falta... Fico já imaginando "O que eu fiz?", "Falei algum coisa errada?"... Me apaixono por pessoas só pelo jeito de falar, a entonação, os vícios de linguagem particulares, o sotaque, o jeitinho só aquela pessoa tem... De olhos fechados, tento trazer a memória o som da voz de quem não posso ouvir com a freqüência que gostaria... As doses de silêncio são importantíssimas pro auto conhecimento e pra nos permitir ouvir a voz que vem de dentro, soprada pelo Espírito de Deus... Mas mesmo a mensagem desta Voz não nos é enviada para que a guardemos, mas para que possamos dividir... Contar aos outros as boas novas!!! Alguns além de voz falada, tem a habilidade da voz cantada... Coisa linda é conversar com música... Outros transformam a fala em letras, desenhos, pinturas, danças... No fim toooodo mundo tá procurando um jeito de contar ao mundo alguma coisa... Essa é uma necessidade que explode pela garganta... Até de um Sr. Criminoso confinado em Alcatraz... No fim toooodos iguais...

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Ganhei meu dia...

Podem achar muita pretensão... Mas do fundo do coração, acredito que Deus pode mover fisicamente terra e céu para que coisas nos aconteçam e pessoas cruzem nosso caminho! Não tô falando de destino, coincidências ou forças do acaso... (até porque não acredito em nada "acidental" ), mas de Deus te colocar em situações planejadas por Ele para te abençoar. Hoje minha manhã não aconteceu como gostaria... Eu e uma amiga havíamos planejado um passeio que acabou não dando certo porque ficamos presas num treinamento que parecia infinito dentro do navio. Acabou que só tivemos cerca de duas horas pra sair do navio e fazer alguma outra coisa mais curta... E acabamos visitando um museu em Skagway (Alasca) que acabou sendo uma ótima experiência! Voltamos pro trabalho às pressas e minha agenda já estava preenchida com meus atendimentos do dia. A segunda pessoa que atenderia nesta tarde era um simpático senhor, na faixa dos seus 60... Me apresentei, e levei pra minha sala. Já nos primeiros minutos ele já foi contando a vida toda... Que tava com uma dor nas costas porque costuma andar muito de moto... E da dor nas costas já emendou na família de três filhos e nove netos... E que uma vez por ano, ele e dois amigos saem motocando mais ou menos sem rumo certo com o único propósito de ajudar qualquer pessoa que precise de ajuda pelo caminho. Ele, ainda trabalhando como cabeleireiro/barbeiro economiza durante todo o ano e investe suas economias nesta viagem. Acredita que a religião é como um veículo que pode te ajudar a chegar a algum lugar, mas que não passa de um veículo... E na verdade o que interessa é o caminho ou melhor, "O Caminho" e a direção que tomamos... Procura levar o amor de Deus às pessoas que cruzam seu caminho! Me contou que em uma de suas viagens encontrou um casal jovem de brasileiros parados na estrada com um carro quebrado. Ele e o amigo pararam e simplesmente se aproximaram com uma pergunta e um sorriso "Em que eu posso ajudar??". Pagaram um hotel pro casal se hospedar enquanto o carro era concertado, pagaram e ajudaram eles mesmos a concertar o carro, providenciaram alimentação e tudo o que o casal precisava até seguirem viagem. Logo de início, o jovem casal perguntou aos senhores motoqueiros: "Por que vocês estão dirigindo pelo país ajudando pessoas que nem conhecem?!", e eles responderam: "Por que não?!?". Disse imaginar que aqueles "estranhos" sejam conhecidos e queridos por outras pessoas e que se seus próprios conhecidos, queridos estivessem em alguma situação precisando de ajuda, gostaria que quem estivesse por perto ajudasse-os! E afinal... Por que não?! Justifica seus atos em uma coisa: amor! Ama pessoas, ama a história das pessoas, ama compartilhar o amor que sente recebido de Deus com os outros... Disse que fazer o bem só por "caridade" não é de todo bom... Temos que olhar pro outro como se fosse um pedaço do próprio Deus! No meio do tratamento... Depois de alguns segundos de silêncio, soltou essa: "Ah! E não se case com alguém que não seja completamente apaixonado por Deus! Se um homem não sabe amar a Deus, nunca saberá amar uma mulher!" Respirei fundo, e tentei continuar concentrada em ajudá-lo com sua dor nas costas... Afinal era esse o propósito do atendimento! Mas no final, acho que a dor nas costas foi só uma desculpa que Deus usou pra mandar um senhorzinho nos seus 60 anos pra alimentar minha alma... Conversamos sobre muito mais do que sou capaz de traduzir em palavras aqui... E nem preciso contar que olhos marejaram... E de uma coisa eu estou certa: não há nada mais espetacular neste mundo do que pessoas... Pessoas que tem história pra contar... Que olham nos olhos pra conversar... Que escolhem amar mais aos outros do que a si mesmo... Que nunca estão cansadas de dividir o que na verdade quanto mais se reparte mais se multiplica: AMOR! Ganhei meu dia... Um dia quero fazer alguém "ganhar um dia" também...

domingo, 25 de agosto de 2013

Meu Caminho no Mar... Itinerário com Figurinha Repetida

Principalmente pra minha mãe que fica sempre morrendo pra saber por onde eu ando... Aí vai meu otinerário até o fim deste ano!!! Basicamente duas figurinhas que ciclicamente se repetirão: Alasca e Hawai! Acho que pelo menos assim, posso dizer que mais que espiei estes portos... E vamos assim... Deixando o barco ir... Itinerário - De Julho a Dezembro de 2013 27/Jul - Seattle * 28/Jul - Navegando 29/Jul - Juneau - Alasca 30/Jul - Skagway - Alasca 31/Jul - Glacier Bay (Tracy Arm) - Alasca 01/Ago - Ketchikan - Alasca 02/Ago - Victoria - Canadá 03/Ago - Seattle * 04/Ago - Navegando 05/Ago - Juneau - Alasca 06/Ago - Skagway - Alasca 07/Ago - Glacier Bay (Tracy Arm) - Alasca 08/Ago - Ketchikan - Alasca 09/Ago - Victoria - Canadá 10/Ago - Seattle * 11/Ago - Navegando 12/Ago - Juneau - Alasca 13/Ago - Skagway - Alasca 14/Ago - Glacier Bay (Tracy Arm) - Alasca 15/Ago - Ketchikan - Alasca 16/Ago - Victoria - Canadá 17/Ago - Seattle * 18/Ago - Navegando 19/Ago - Juneau - Alasca 20/Ago - Skagway - Alasca 21/Ago - Glacier Bay (Tracy Arm) - Alasca 22/Ago - Ketchikan - Alasca 23/Ago - Victoria - Canadá 24/Ago - Seattle * 25/Ago - Navegando 26/Ago - Juneau - Alasca 27/Ago - Skagway - Alasca 28/Ago - Glacier Bay (Tracy Arm) - Alasca 29/Ago - Ketchikan - Alasca 30/Ago - Victoria - Canadá 31/Ago - Seattle * 01/Set - Navegando 02/Set - Juneau - Alasca 03/Set - Skagway - Alasca 04/Set - Glacier Bay (Tracy Arm) - Alasca 05/Set - Ketchikan - Alasca 06/Set - Victoria - Canadá 07/Set - Seattle * 08/Set - Navegando 09/Set - Juneau - Alasca 10/Set - Skagway - Alasca 11/Set - Glacier Bay (Tracy Arm) - Alasca 12/Set - Ketchikan - Alasca 13/Set - Victoria - Canadá 14/Set - Seattle * 15/Set - Navegando 16/Set - Juneau - Alasca 17/Set - Skagway - Alasca 18/Set - Glacier Bay (Tracy Arm) - Alasca 19/Set - Ketchikan - Alasca 20/Set - Victoria - Canadá 21/Set - Seattle * 22/Set - Vancouver - Canadá* 23/Set - Victória - Canadá 24/Set - Seattle 25/Set - Astoria 26/Set - Navegando 27/Set - San Francisco 28/Set - Santa Barbara 29/Set - Los Angeles* 30/Set - Navegando 01/Out - San Francisco 02/Out - Navegando 03/Out - Santa Barbara 04/Out - San Diego 05/Out - Enseada 06/Out - Los Angeles* 07/Out - Navegando 08/Out - Navegando 09/Out - Navegando 10/Out - Navegando 11/Out - Honolulu - Hawai 12/Out - Nawiliwili - Kauai 13/Out - Lahaina - Maui 14/Out - Hilo 15/Out - Navegando 16/Out - Navegando 17/Out - Navegando 18/Out - Navegando 19/Out - Navegando 20/Out - Enseada 21/Out - Los Angeles* 22/Out - Navegando 23/Out - Navegando 24/Out - Navegando 25/Out - Navegando 26/Out - Honolulu - Hawai 27/Out - Nawiliwili - Kauai 28/Out - Lahaina - Maui 29/Out - Hilo 30/Out - Navegando 31/Out - Navegando 01/Nov - Navegando 02/Nov - Navegando 03/Nov - Navegando 04/Nov - Enseada 05/Nov - Los Angeles* 06/Nov - Navegando 07/Nov - Navegando 08/Nov - Navegando 09/Nov - Navegando 10/Nov - Honolulu - Hawai 11/Nov - Nawiliwili - Kauai 12/Nov - Lahaina - Maui 13/Nov - Hilo 14/Nov - Navegando 15/Nov - Navegando 16/Nov - Navegando 17/Nov - Navegando 18/Nov - Navegando 19/Nov - Enseada 20/Nov - Los Angeles* 21/Nov - Navegando 22/Nov - Navegando 23/Nov - Navegando 24/Nov - Navegando 25/Nov - Honolulu - Hawai 26/Nov - Nawiliwili - Kauai 27/Nov - Lahaina - Maui 28/Nov - Hilo 29/Nov - Navegando 30/Nov - Navegando 01/Dez - Navegando 02/Dez - Navegando 03/Dez - Navegando 04/Dez - Enseada 05/Dez - Los Angeles* 06/Dez - Navegando 07/Dez - Navegando 08/Dez - Navegando 09/Dez - Navegando 11/Dez - Honolulu - Hawai 12/Dez - Nawiliwili - Kauai 13/Dez - Lahaina - Maui 14/Dez - Hilo 15/Dez - Navegando 16/Dez - Navegando 17/Dez - Navegando 18/Dez - Navegando 19/Dez - Navegando 20/Dez - Enseada 21/Dez - Los Angeles* 22/Dez - Navegando 23/Dez - Navegando 24/Dez - Navegando 25/Dez - Navegando 26/Dez - Honolulu - Hawai 27/Dez - Nawiliwili - Kauai 28/Dez - Lahaina - Maui 29/Dez - Hilo 30/Dez - Navegando 31/Dez - Navegando 01/Jan - Navegando 02/Jan - Navegando 03/Jan - Navegando 04/Jan - Enseada Por enquanto é isso... Depois conto onde estarei no ano que vem!

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Mistéééééério... ;-)

Depois de um tempinho em casa matando a saudade das minhas Minas Gerais, voltei ao mar... Há três semanas encarei de novo o desafio dessa vida louca de viver no navio... Cheguei em Seattle e até o fim do mês que vem estaremos na temporada do Alasca... Saindo de Seattle e cruzando até o Canadá. Achei engraçado o jeito como os canadenses odeiam ser confundidos com americanos... É tipo chegar pra um brasileiro conversando em espanhol, achando que ele é argentino e que são tudo a mesma coisa... Vixi... O trem não presta! Minha nova casa, até o dia 19 de Abril de 2014, (daqui a 837547289376251689 dias) se chama "Star Princess". Meus vizinhos são cerca de 1400 tripulantes e uns 2800 passageiros, de aproximadamente 49 nacionalidades diferentes. Da terra tupiniquim, somos apenas 9 e acho que só conheço a metade... Nossa máfia aqui não dá nem pra um sambinha de tão fraca... A milícia maior, como sempre, é dominada por filipinos! Quem quiser viver bem, arrume um amigo filipino!! :-) A equipe do SPA é a maior com quem já trabalhei. Somos 23 terapeutas! Temos uma turma do salão, uma dupla na academia, e uma renca no SPA! Minha gerente, (que Deus a salve de ser tão mal amada, amém!) é da Inglaterra... Pra resumir o drama, sem entregar muito os pontos e dar nome aos bois (ou melhor, às vacas) vou descrever assim... Já passei por duas companhias, três navios e nove gerentes... Se fosse fazer um pódio e entregar uma medalhinha pros piores, ela ganharia com umas três voltas de vantagem a medalha de ouro!!! Se ela não fosse embora no mês que vem, teria duas opções... Ou implorava por uma transferência pra qualquer canoa que não fosse furada ou pediria pra sair... No estilo 'Capitão Nascimento'... Tenso... Encarar uma rotina de 70 horas de trabalho por semana, dormindo pouco e comendo 'mais ou menos' é coisa de 'Tropa de Elite'! Tirando essas 70 horas... O que resta tem sido bom! :-) Minha colega de quarto é uma agradável companhia, com o lindo nome de Ariani! Uma figuraça que me faz rir toda hora! Além dela, há outras meninas no SPA que também são gente boa! A jornada é dura, mas a companhia de quem compartilha do mesmo julgo faz toda a diferença... Graças a Deus por isso! O itinerário se repete pelas próximas cinco semanas... Já estamos no fim da temporada Alasca, e às vezes o clima já não coopera muito com os passeios. Agora já há pouca neve e mais chuva e um 'friozinho' pra quem é daqui... Pra mim, todo dia é congelante e não quero nem imaginar o inverno de verdade desse lugar! Aaaaaffff... Semana passada, pegamos um bondinho pro topo das montanhas, mas tava tão nublado que a vista lá de cima era praticamente monocromaticamente branca... Estamos planejando outros passeios mais aventureiros, e espero que dê certo! Não vou contar só pra fazer de conta que estou escrevendo uma história com mistérios... Rsrsrsrs... Mas se tem uma coisa sobre a qual tenho pensado nesses últimos dias é como nossa vida na verdade é um completo 'mistério'! (Nada a ver com o assunto, mas me lembrei do vídeo 'Pai na Internet': mistéééééério! Rsrsrsrsrs... Quem assistiu, vai lembrar!) Podemos até ter a falsa sensação de que está 'tudo sob controle', mas nada a nós pertence... E não acredito que viver pensando que tudo, absolutamente tudo, pode nos acontecer a qualquer momento seja um jeito pessimista de viver... Tudo de bom e de 'não tão bom' pode acontecer!!! Podemos receber uma ligação com a proposta daquele tão sonhado emprego, podemos ser pedidos em casamento pela pessoa dona das borboletas do nosso estômago no meio de um parque, podemos achar uma nota de R$100 no chão, podemos chegar a tempo de pegar o ônibus antes da chuva começar, podemos receber um presente inesperado pelo correio... Mas... Também podemos ouvir um diagnóstico de uma doença sem cura, ou perder alguém sem qualquer diagnóstico, podemos perder a memória num acidente de carro e esquecer quem amamos, podemos comer uma comida que não cai bem e nem mesmo nosso intestino se submeta ao nosso auto confiante 'controle', pode ser que aquela pessoa pela qual colocamos a mão no fogo nos dê de presente uma queimadura de terceiro grau... Nada é por nós controlado, além das nossas reações ao que nos acontece... E algumas vezes, talvez muitas, podemos nos surpreender com nossas próprias reações... Então o que fazer da vida?! Como fazer escolhas?! Como definir sonhar com isso e não com aquilo?! Aaaahhh... O que você faz eu não faço a menor ideia, mas a única escolha da qual tenho controle é a de entregar pra Deus!! Super converso com Ele dando várias sugestões, pitacos, e de vez em quando passo várias horas literalmente tentando imaginar o que se passa na cabeça dEle! (E não pense que quando digo 'horas' é porque sou atoa, mas enquanto fico em silêncio fazendo massagem em alguém, minha mente fica ocupadíssima!) Não acredito em acasos... Coisas que nos aconteçam por mera coincidência... Pessoas que acidentalmente apareçam, permaneçam ou desapareçam... Se pra mim não houve um significado claro, com certeza, pra o outro serviu de alguma coisa... Algumas pessoas terão uma vida mais ou menos 'comum' de morar sempre na mesma cidade, com o mesmo grupo de amigos, com aquele emprego desde que saiu da faculdade, casar com o namorado da adolescência, comprar uma casa e um carro, ter filhos e viajar pra praia uma vez por ano...'Comum' não é ruim! Comum é ótimo! Sempre achei que teria uma vida assim... Mas, como sempre, não tenho controle! Deus resolveu me dar o incerto... A instabilidade de uma onda... A surpresa de uma tempestade... Às vezes seguida de um tsunami, outras vezes de um arco-íris... Fui intimada a viver sem certeza de nada... Só com a convicção das coisas que não posso ver... Puramente pela fé... Não consigo viver de outro jeito... Não posso viver de outro jeito... E sinceramente, se pudesse, escolheria não viver... E assim vou seguindo... Navegando no ritmo que o Dono do mar permite... Rumo a algum lugar a ser desbravado... De vez em quando errando, outras acertando... Aí errando de novo, pra acertar qualquer horas dessas... "Se você me perguntar O que é que eu tô fazendo Eu digo que não sei Se você me perguntar O que eu quero do futuro Eu digo que não sei Só sei que eu espero que a vida Me mande algo bom Só sei que eu não quero cantar Minha trilha fora do tom Tão comum Se arriscar sem saber 100% se é bom Tão comum Sonhar mais alto do que se pode crer Tão comum Errar ao conjugar o verbo "querer" Tão comum Errar, errar, errar de novo..." Tão Comum - Sandy

sexta-feira, 17 de maio de 2013

GPS ajustado... Rumo ao melhor lugar do mundo: casa!!!

Depois da correria dos últimos dias... É hora de sentar e colocar as ideias em ordem... Ou desordená-las um pouquinho mais... Depois de finalizarmos o cruzeiro de "Volta ao Mundo" e finalmente vermos pessoas novas à bordo, tivemos um cruzeiro de 10 dias que foi um pauleira!!! Muito trabalho, muita bagagem pra fazer caber em duas malas, e ainda por cima, preparar o SPA pra entrar no "dry dock"! Tivemos que cobrir tudo com plástico (parede, chão, prateleiras, portas...) porque o navio estará em manutenção por três semanas... Desembarquei numa linda manhã de segunda-feira, em Monte Carlo!!! Quase morrendo pra carregar minhas malas, foi uma verdadeira saga conseguir pegar três diferentes trens para chegar em Florença!!! Mas depois de quase 10 horas nos trilhos, cheguei ao meu hotel... Que só pra ajudar, não tinha elevador, e o carregador de malas já havia ido pra casa... Levei quase uma hora só pra arrastar minhas malas até o terceiro andar!!! Mas tudo bem... Foi um exercício ótimo pra me tirar qualquer peso na consciência... Poderia cair de boca nas pizzas, massas e sorvetes italianos!!! Deus abençoe os italianos!!! Nesses dias em Florença, caiu minha ficha... Os brazucas vão dominar o mundo!!! Em todo canto havia brasileiros!!! Muuuuuitos!!! Acho que vi mais brasileiros do que italianos na Itália!!! Quando dou uma remexida na memória, chego à conclusão de que em absolutamente toooodos os lugares por onde passei, vi ou ouvi brasileiros!!! Super legal ver nosso povo descobrindo o mundo depois de Cabral dizer ter nos "descoberto"!!! Meu tempo em Florença foi... Digamos... Uma pouco desafiador!!! Não sou muito fã da solidão... Minha mãe costuma dizer que sou feito "banana" e só ando em "penca"! É verdade... Gosto de estar cercada de gente!!! Não acho muita graça em fazer coisas sozinhas... Claro, que algum tempinho só... Pra tomar um banho... Ler um livro... Ouvir uma música... Pensar na vida... É essencial! Mas... Já morei sozinha por dois anos em Diamantina, e sei sobreviver feliz! Mas nesses dois anos nuuunca me sentei num restaourante pra fazer uma refeição sozinha! Se não tinha comida, eu ía lá, comprava e levava pra comer sozinha em casa... Mas sentar sozinha num restaurante é muito depressivo!! Ir ao cinema, à um show... Vixi!! O fim... Tenho um grande amigo que tá sempre saindo na melhor companhia do mundo: a dele mesmo!!! Acho que não tenho essa auto confiança admirável... Em Florença, obriguei a mim mesma a fazer alguma dessas coisas!!! Sozinha!!! Tudo bem que quando sentei pra comer sozinha pela primeira vez, fiz uma das refeições mais rápidas da vida... Não tinha muita graça nem ouvir a conversa da mesa ao lado porque eles falavam em italiano e eu nem entendia nada!!! Era melhor comer e cair fora pra fazer outra coisa... Mas... Eu fiz!! E depois, repeti a proeza já várias vezes... Sempre que estou com fome! Passeei em Florença... Tirei fotos e pedi estranhos pra tirem fotos de mim... Que acabam nunca prestando... Mas a gente agradece e sai sorrindo! Há dois dias, depois de mais uma saga pelos trilhos italianos, cheguei a Roma!!! Achei aqui tudo mais normal... Desde o hotel que, graças a Deus, tinha elevador, ao resto que se parece com uma cidade grande... Mas a parte histórica da cidade... É simplesmente maravilhosa!!! Em cada esquina há algo pra descobrir... E alguns dias aqui são pouco demais pra tanta história! Quanto mais visito ruínas, museus e lugares históricos, mais reconheço a imensidão da minha ignorância!!! Oohh... Sei nada de nada!!! E mesmo depois de visitá-los continuo achando que só sei que nada sei... Esse meu tempo de contrato foi muito desafiador... Acho que fiquei com o slogan da Royal na cabeça... "Why not?!?! "... Por quê não?!?! Já que estava no Egito, por quê não andar de camelo?! Já que estava na Austrália, por quê não alimentar cangurus?! Já que tem sol, por quê não ir à praia?! Já que estou sozinha e com fome por quê não almoçar uma bela pizza e sentar na companhia de mim mesma no restaurante?! Não sou muito fã da teoria: faça tudo que te der na telha, melhor se arrepender do que fez do que se arrepender do que não fez! Acho que não penso assim... Acho que é melhor pensar, se arriscar, e fazer de tudo para que não haja motivos de arrependimento, tanto do que fez, quanto do que deixou de fazer... Se sabe que vai se arrepender depois, pra quê fazer (ou deixar de fazer)?!?! Acho que por esse motivo, resolvi não ir direto pra casa e passar mais cinco dias passeando pela Itália!! Estou pra morrer de saudades de casa, da minha família e amigos... Mas, racionalmente, estava mais perto de passear por aqui agora do que daqui uma semana... Por quê não?!?! Há sempre sacrifícios... Mais saudades... Carregar mala... Gastar uma graninha que poderia estar economizando (porque tudo nessa Europa é de arrancar os olhos da cara de tão caro)... Mas não há benefícios sem sacrifício! Então... Agora que estou há poucas horas de entrar num avião rumo ao meu Brasil, acho que fiz boas escolhas pelo caminho... Esses dias, assisti um vídeo do Marcos Botelho em que ele compara nosso relacionamento com Deus com o nosso relacionamento com um GPS! Pedimos que Deus nos guie, e direcione nossa vida, assim como quando usamos o GPS... Buscamos orientação! Mas a escolha de seguir a orientação do GPS (Deus) é nossa!!! O volante, a velocidade, as freadas, as curvas... Ele nos aponta o caminho... Ele é o caminho! E quando resolvemos encontrar um atalho por conta própria, Ele, com sua infinita graça, recalcula nossa rota pra voltarmos a Ele... A ideia de Marcos Botelho casa com a da galera de Crombie quando cantam "Quem foi que disse que eu controlo o meu guidom?! Quem me guia é quem me fez! Eu vivo um dia de cada vez...". O guidom é guiado por Ele, mas nós é quem temos que pedalar se quisermos sair do lugar!!! Na força que Ele nos dá... Nessa minha caminhada, o que mais tenho pedido a Ele é que não me distraia com minha ideias de atalhos... Com a paisagem da janela... Pra que as vezes em que Ele precise "recalcular minha rota" sejam reduzidas... Elas sempre vão existir, principalmente na minha vida... Porque sou mulher, não tenho o menor senso de direção, e consigo me perder na minha casa... Porque sou humana... E aí, já viu, né?! A rota de amanhã, meu GPS ainda não calculou... A de hoje é rumo ao aeroporto e estou muito feliz com este itinerário!!! ;-)

terça-feira, 23 de abril de 2013

Espiar... Expôr... Moldar... Mudar...

Quanto mais eu espio o mundo, mais me convenço que há muito mais a ser espiado... Depois de passarmos por mais uns pedacinhos da Ásia... Nem cheguei a pisar na Índia porque um documento que fiz requisição com sete meses de antecedência chegou atrasado, mas finalmente andei de elefante na Tailândia!!! Foi super emocionante!!! Eles são grandes, altos e gordos mas extrememnte dóceis... Adorei!!! E a minha coleção de experiências exóticas está superando todas as minhas expectativas!!! Depois de passarmos por experiências urbanas, mas nem por isso menos interessantes, em Singapura e Hong Kong... Finalmente chegamos ao Oriente Médio! Difícil descrever um povo de cultura tão completamente diferente da minha... Eu, acostumada a ver mulheres de fio dental na praia e na TV, me vejo fascinada com mulheres que não mostram mais do que o branco do olho, cercado por uma maquiagem impecavelmente misteriosa... Além dos olhos, o que se vê são mãos enfeitadas com tatuagens, anéis e unhas decoradas... O pouco que se pode mostrar é pra fascinar... Os homens aprenderam que já que as mulheres só podem mostrar os olhos, são eles o principal meio de comunicação!!! Nunca vi olhares tão penetrantes e comunicativos na vida!!! Pra quê conversar?!? Eles usam os olhos e se entendem... E se você pensa em deixar a barba crescer, aprenda como mantê-la impecavelmente aparada com os homens do Oriente Médio!! Se não puder vir aqui conferir pessoalmente, use o Google e YouTube... Mas não deixe de observá-los! Tudo é fora do usual... Constroem cidades monumentais, como Dubai, no meio do deserto... Tudo parece desafiar o fato de estarmos cercados de areia, e mais areia... Desafiam o deserto, construindo pistas de patinação no gelo, fontes de águas que dançam de acordo com a música... Prédios que parecem ter pulado de revistas em quadrinho futurísticas... Ao mesmo tempo em qua há uma liberdade arquitetônica impressionante, as pessoas são totalmente cercadas por "regras de comportamento"... Na porta do maior Shopping Center do Mundo há placas que "segerem" que você use roupas que cubram no mínimo seus ombros e joelhos... Manifestações de afeto em público, como segurar nas mãos, não são bem vistas entre pessoas de qualquer opção sexual, idade ou cor de pele... A tecnologia é futurística, mas o governo controla o uso de meios de comunicação, como o Skype... Ninguém por aqui tem autorização para usá-lo... Quanto mais observo, mais questiono o modo como eu vivo... O quanto eu seria diferente se simplesmente tivesse sido criada em outro lugar do mundo... Os conceitos que na minha sociedade parecem tão engessados... Como conceitos de beleza, liberdade, relacionamento, sedução, comunicação... Tudo é questionável... Se no Caribe as mulheres bronzeiam a pele pra ficar bonitas, na Ásia as mulheres usam cremes para clarear a pele... Quanto mais branco transparente, melhor! Se no Brasil as mulheres andam peladas pra seduzir, no Oriente Médio elas se cobrem... Quanto mais camadas de tecidos belíssimos, brilhantes e bordados, melhor... Uma conclusão, nada final, a que cheguei é que esse mundo é uma doidêra! Se criada em outro lugar, eu seria muito diferente! Veria tudo com outros olhos, sentiria outros sentimentos, pensaria outros pensamentos... Dentro de uma mesma sociedade já vemos discrepância gigantescas entre famílias que moram na mesma rua! Geram filhos que foram criados de forma diferente, que um dia se casam e têm que se adaptar um ao outro em amor... São dois mundos tentando habitar em um mesmo meio sem destruir um ao outro!!! E essa constante adaptação nos é exigida a todo tempo... No trabalho, na família, na igreja que freqüentamos, na escola, na fila da padaria, no ponto de ônibus, na sala de espera do dentista... Todo o tempo! Claro que em algumas situações fazemos tão espontaneamente que nem notamos... Em outras a coisa é mais complicada... Mas o meu desafio pessoal, após essa tempestade de culturas extraordinariamente opostas a minha, é manter meu coração aberto! Aberto a entender que ninguém é o que é por acaso... E que sempre posso aprender com o semelhante não tão parecido comigo à primeira vista... Há sempre uma história por traz de cada pessoa, de cada lugar, cada monumento, cada símbolo cravado na parede, cada rabisco na pedra... E essas histórias me fascinam! Outro dia, enquanto me encantava visitando Petra, fiquei embasbacada com as ruínas de uma cidade que se construiu literalmente "dentro" das pedras!!! Não sou muito boa em dados históricos, e provavelmente a imagem que muita gente tenha do lugar sejam as cenas de Indiana Jones filmadas lá... Mas o que me chamou a atenção, além da beleza natural do lugar, foi a ideia daquele povo! Há sei lá quantos anos, um povo teve a brilhante ideia de escavar, quebrar e moldar pedras, sem movê-las do lugar para construir uma cidade inteira... Cavernas que seriam casas, túmulos, restaurantes, bares, teatros... Eles não tiraram as pedras do caminho, mas se adaptaram... Literalmente moldaram... Pedras e uma sociedade... Que de acordo com a intensidade das chuvas, dos ventos e do tempo ía mudando de cor pela deterioração dos materiais que as compunham... Pedras mudam assim como pessoas... Umas com mais areia mudam-se mais rapidamente, outras com mais minérios levam anos e umas boas marretadas para mudar... Mas seeeeempre mudam! Deus pode usar a inteligência humana para moldar pedras... Pode usar os fenômenos naturais... O tempo, o clima, a chuva... E o que mais lhe der vontade... Assim como Ele pode usar para mudar pessoas... Pode usar outras pessoas... Pode usar o meio onde vivemos... Pode usar o tempo... Mandar sofrimentos como picaretas... Relacionamentos como lixas... Lágrimas como chuva... Amor como brisa suave... E nos moldar... Há quem prefira se deixar moldar pelas coisas deste mundo, do "sistema"... Valores superficiais e passageiros, mas que no futuro se tornam ruínas visitadas apenas por ratos... Sem qualquer admiração ou história pra contar. Mas quem se deixa ser moldado por Deus, sempre há de ter algo a refletir... Pode até passar por momentos de ruína, mas será sempre visitado por alguém que aprenda com sua história... Servirá para expressão da glória dele... E naqueles lugares onde foi doloroso escavar uma porta, poderá servir de abrigo... Poderá servir como lugar de festa... Só pode ser moldado quem se expõe! Quem sai da sua caixinha... E do plástico de bolhas... Acho que deveríamos ter casas mais simples, carros mais populares, roupas sem etiqueta... Deveríamos investir mais tempo e dinheiro colocando mais a cara ao vento... Indo espiar novas histórias! Visitar amigos, vizinhos, amigos dos colegas que moram mais ali... Conhecer pessoas, suas histórias e seus lugares! Peço a Ele que continue a me moldar... Mesmo que meus olhos fiquem turvos com uma mistura de areia, lágrimas e dor... Quero muito que Ele faça de mim abrigo... Pra mim mesma... Pra quem tiver perto... Ou longe... E no processo... Continuarei a caminhar... E navegar... Rumos às Suas intenções!

sábado, 16 de março de 2013

Um pé na terra, outro no mar e os olhos no céu...

Bem... minha passagem por Bali não incluiu passeio com elefantes... Maaaas... fui informada que na Índia o acesso a eles fica mais fácil. Em Bali, acabamos nos entretendo tentando segurar um macaco que não para quieto nem pra uma fotinha... Depois de camelos, koalas, cangurus, cobras, crocodilos e macacos... acho que devia criar coragem pra encarar os cavalos da roça do Vô Elias... Ainda morro de medo deles!!! Desafio para as próximas férias no Pilão... Rsrsrs... Conhecemos um especial café Luwak, feito das sementes de café defecadas por um animalzinho típico que me esqueci o nome, e cujo sabor é inigualável graças a uma combinação de enzimas gástricas do tal bichinho... Passeamos em meio às plantações de arroz... Pudemos ver que a vida noturna, pra uma cidade um tanto quanto cheia de rituais e extremamente severa religiosamente, é um tanto quanto "Liberal"... Com chás de cogumelo servidos como coca-cola e casas de show em que você precisa de um GPS pra achar seus amigos... Contrastes de uma cultura milenar e moderna... Há dois dias estive no Vietnã (mais um lugar onda eu nunca sonhei pisar, e o Senhor me surpreendeu) e fomos ao Museu da Guerra do Vietnã... Fiquei absurdada com a dimensão das consequências de uma guerra... Vi fotos de mulheres e crianças violentamente massacrados, cidades inteiras completamente destruídas... As armas químicas usadas foram tão devastadoras que várias gerações ainda sofrem com as alterações de DNA que até hoje fazem nascer bebês monstruosamente deformados... Tanto nas famílias Vietnamitas, quanto nas famílias de soldados americanos também expostos às armas químicas! Numa guerra, ninguém ganha... Os dois lados sempre perdem... Não vou entrar aqui nos pormenores das causas... A tentativa americana de abortar o comunismo... O assassinato de Kennedy... A corrupção... Blá blá blá... Tudo é historicamente relatado e documentado... Mas nada é realmente justificado... E a dura realidade é que não foi a primeira nem será a última guerra... Depois que Caim abriu a porteira... A humanidade "descobriu" que por inveja, ganância pelo poder, dinheiro e até sem motivo mesmo... Pode simplesmente matar outro ser humano, inclusive sendo ele seu irmão... Sangue de muitos "Abel's" são derramados há muito tempo... Esse povo viveu por mais de 20 anos em Guerra... Não consigo dimensionar isso... E por mais que minha imaginação seja fértil, simplesmente não consigo ter ideia do que é isso... Em um país estruturalmente reconstruído pude passear de Scooters pelas ruas, num trânsito de enlouquecer, mas onde não vi nenhum acidente... Vi que um povo que sofreu tanto, acredita e se apega a tudo... A todos os deuses em busca de um refúgio... Há altares por todos os cantos... Lojas, casas, ruas... Se alguém diz que vestir cinza é ofensa a Buda, então não há roupas cinzas nas lojas! Afinal, quem se atreve a arrumar confusão com um "deus" numa terra sedenta por paz... Acredita-se em tudo que possa dar uma esperança de paz... Mas a paz não é palpável... Os olhos entregam que a grande maioria anda se afogando em rituais e ainda morrem de sede... A estrutura foi basicamente reconstruída... Mas a vida continua miserável em todos os sentidos... Hoje, gostaria só de agradecer a Deus por viver numa paz palpável! Por mais que tenhamos um trânsito violento, traficantes trocando tiros com policiais, políticos corruptos, filas nos hospitais, crianças sem escola... Pelo que vi, nada se compara aos horrores de uma guerra... Agradeço muito a Deus por meu irmão ter passado um ano servindo ao Exército Brasileiro e nunca ter sido convocado pra uma missão de horror... Agradeço muito a Deus porque temos esperança de crianças saudáveis nascerem... Temos esperança de que nossos "pequenos" problemas na verdade nem deveriam se chamar problemas, mas desafios que nos impulsionem a não esperar que "eles" façam alguma coisa, mas que NÓS façamos algo.. Daqui... Um pé na terra, outro no mar e os olhos no céu... Vamos começar pelo básico... "Amando ao próximo como a nós mesmos"... Acho que já dá pano pra muitas mangas...

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Animais... Águas... Planos... Tudo é só um sopro...

E lá vamos nós dando nossa "Volta ao Mundo"!!! Finalizamos nossa passagem pela Austrália e já estamos oficialmente em águas asiáticas! Amanhã aportaremos em Slawi Bay, Komodo - Indonésia. Infelizmente não estarei de folga pra conseguir visitar os Komodos, que segundo fui informada são os primos mais próximos dos dinossauros e só habitam este específico cantinho do mundo! É engraçado... quando estamos em situações únicas como essa, as pessoas gostam de fazer um drama... Um dos tripulantes fez um comentário, de brincadeira, que estes animais eram da famílias dos dragões e soltavam fogo pela boca! Acreditam que alguns passageiros acreditaram e começaram a espalhar e notícia por todo o navio?!?!? Ai meu Deus... Tinha gente falando que não queria descer do navio porque eles eram muitíssimos perigosos!!! Hahahaha... Morri de rir! :-D Bom, mas infelizmente não poderei confirmar a vericidade dos fatos porque não estarei de folga... O jeito é conferir as fotos de quem sobreviver à experiência! Aqui no SPA as coisas estão super paradas... Os passageiros estão a bordo por muito tempo e não necessariamente freqüentam diariamente o SPA... Então o jeito é tentarmos nos manter ocupados com joguinhos, paradinhas para cappuccino e biscoitinhos, conversa fiada, planos e muuuuuuuuitos planos... O que faremos nas férias, se vamos ou não voltar pra outro contrato... Se vamos nos casar ou compra uma bicicleta... Uma agradável surpresa deste contrato foi uma amizade pra lá de agradável com duas das meninas que trabalham comigo: Nicolle e Blanka! A Nicolle é metade sul-africana, metade portuguesa (mas ela não fala português) e Blanka é da Eslovenia. Pessoas completamente diferentes, com personalidades, histórias, manias, sonhos e ideias completamente diferentes. Mas juntas, nó três, temos tido agradáveis momentos juntas no SPA. São daquelas que provavelmente depois de desembarcar teremos raríssimas possibilidades de nos encontrar, mas sempre manteremos contato... E isso me faz muito bem! Me faz mais forte pra suportar as coisas não tão agradáveis que temos que enfrentar... Saindo um pouco do SPA... Os dias de aventura fora do navio têm sido realmente dignos de nota!!! Em Bora Bora fizemos snorkeling com tubarões e arráias... Conhecemos um jardim de corais que deixou qualquer "Globo Repórter" que eu já assisti muito a desejar! Coisa linda de Deus!!! Na Austrália, fomos a um parque onde demos comidinha na boca de cangurus bebês, carregamos um koala no colo, seguramos uma cobra em volta do pescoço, assistimos uma apresentação de crocodilos saltando da água pra comer um petisco, e vimos outros animais como emas, lobos, pássaros... Tudo super super exótico!!! Fiz todas essas coisas sem um pingo de coragem!! Apenas fiz... Sem esperar pela companhia da coragem! Acho que algumas coisas só aparecem uma vez na vida, e temos que aproveitar e encará-las! Literalmente correndo todos os riscos... Eu me diverti muuuuuito!!! Minha coleção de fotos com animais exóticos tem muito a crescer!!! Por enquanto, já estive com camelo, canguru, koala, cobra... E acho que o próximo passo é encontrar um elefante!!! Vamos tentar dar uma voltinha neles em Bali em alguns dias!!! Espero que dê certo!!! Estou super empolgada! Esses dias legais é que fazem a gente continuar caminhando, digo, navegando... Porque, por mais que pareça um mar de rosas, a vida longe de tudo que nos é familiar não é sempre agradável... Neste ponto, já há seis meses a bordo, me pego várias vezes pensando loucamente em ir embora... Tudo dá saudades... Família, amigos, comidinha da mamãe, abraço do irmão, cheiro do pai, almoços de domingo, ir à igreja, acordar com barulho de chuva e cheiro de terra molhada... Coisas bobas são sempre bobas, mas não necessariamente descartáveis... Precisamos de coisas bobas pra ser felizes!!! Aahh... E os planos pro futuro incluem aproveitar cada momento bobo como único e inesquecível!!! E no meio das coisas bobas, de vez em quando, fazer algo que seja importante, ou pelo menos "não bobo"... Em breve começarei minha contagem regressiva pra voltar pra casa! Ainda não sei a data exata pro meu desembarque... Achei que seria dia 03 de Maio, mas há possibilidade de que seja dia 13... Então continuo esperando confirmação pra poder planejar quantos dias poderei ficar em Veneza. Quem sabe dar um pulinho em Roma... Vamos ver... E quem tá vindo??!?!?! Já avisei que agradáveis companhias são sempre bem vindas!! Assim que encontrar com um elefante, ou que tiver mais alguma coisa legal pra contar, dou uma passadinha por aqui... Enquanto isso, permaneçamos firmes na convicta ideia de que não passamos de um sopro... E que enquanto por aqui soprarmos espalhemos o Bom Perfume pelo ar...

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Saudade aqui não é mato, é água...

Estamos no início do nosso cruzeiro de "Volta ao Mundo"... Quando falamos que vamos num cruzeiro de "Volta ao Mundo", fica parecendo que vamos em tooodos os lugares do mundo... Mas na verdade, vamos praticamente cruzando entre Europa, America Central, Oceania e Ásia... Ficaram de fora muitos outros lugares a serem futuramente descobertos!!! Hoje especificamente tivemos uma "cerimônia" para marcar nossa travessia pela Linha do Equador!!! Todos os passageiros e tripulantes se reuniram em volta da piscina e nossos melhores atores a bordo interpretaram uma cerimônia bem humorada de sacrifício ao deus dos mares... Piratas prenderam súditos insubordinados ao rei que eram punidos com um banho de coisas nojentas, um beijo em um peixe e um arremesso na piscina... Tudo com muita avacalhação e fotografias hilárias... Na verdade, uma bobagenzinha atoa só pra quebrar a rotina e dar uma amenizada no tédio de ficarmos DEZ longos dias em alto mar, sem ter pra onde correr, sempre encontrando com as mesmas pessoas em todos e lugares... Todo mundo cansa até de si mesmo... Todos os dias parecem iguais, e a única coisa que vemos passar lá fora é água e mais água... Mas nem tudo que aparece pra quebrar o tédio é um teatrinho... Algumas coisas são reais!! No nosso primeiro dia de navegação depois de partirmos de Panamá, já tínhamos navegado umas boas milhas náuticas, tivemos que dar "meia volta volver" e voltar pro Panamá porque um dos passageiros teve um ataque cardíaco e precisava de uma assistência médica mais intensiva do que a que podemos oferecer a bordo... Nem tudo é de brincadeirinha... Durante um cruzeiro "Volta ao Mundo" temos basicamente os mesmos passageiros durante quatro meses... Isso mesmo... Tem gente que tem tempo e grana pra fazer um cruzeiro de QUATROOOO meses!!! Daí dá pra se imaginar que tipo de passageiro temos a bordo: a elite da melhor idade, super empolgada pra explorar o mundo!!! Para os serviços do SPA, os negócios são extremamente complicados... O movimento fica super baixo... E acabamos tendo que cumprir nossa esclada de horários de trabalho, mas sem termos muito o que fazer... Uma marmota!!! As vezes temos que ficar o dia inteiro no SPA,com uma hora de almoço e meia hora de de jantar, pra fazermos UMA ÚNICA massagem!!! E há inclusive dias piores em que ficamos aqui o dia inteiro sem ter nenhuma massagem pra fazer... E como nosso "salário" é somente por comissão, se não há massagem, não há grana... Resumindo... Fazer um cruzeiro de "Volta ao Mundo" enquanto tripulante, trabalhando no SPA não é pra fazer grana! E já que estamos aqui, então vamos aproveitar pra ver o mundo!!! É tempo propício para explorar novos lugares, novos portos, novas culturas... E claro, comprar o mínimo possível!!! E nas horas e horas de ócio no SPA, temos que inventar alguma coisa pra fazer pra não enlouquecer!!! Além de jogar conversa fora, fazemos tratamentos uns nos outros, lemos, ouvimos música... Ah!! E esses dias eu ensinei Dutch Blitz!!! Acreditam que ninguém sabia ou conhecia Dutch Blitz??!! Fiquei horrorizada... Mas temos nos divertido com algumas jogatinas... Teoricamente, não temos autorização pra fazermos nada disso!! Se não estamos ocupados com algum tratamento temos que ficar zanzando pelo SPA dobrando toalhas e sorrindo pras paredes... Mas quando as toalhas acabam e as paredes não sorriem de volta, resolvemos fazer algo ilícito como ler um livro... Ou jogar joguinhos... Ou escrever no Blog... Vamos combinar que essa infração é pra manter nossa sanidade mental... Quem nunca ficou entediado que jogue a primeira pedra... Como estamos indo rumo à Oceania, meu fuso horário daqui pra frente será um dos mais complicados pra entrar em contato com quem está no Brasil, o que me irrita levemente... Mas, vamos dando um jeitinho... Ontem castiguei minha mãe deixando-a acordada até quase três da manhã só pra batermos papo... Mas vou tentar ser uma filha melhor daqui pra frente... Enquanto não chegamos literalmente lá do outro lado do mundo... Ainda temos infinitos CINCO dias de navegação pela frente... Espero que ninguém resolva ter um ataque cardíaco ou se jogar no mar só pra dar uma nadadinha... Dizem que daqui pra frente nossas possibilidades de vermos golfinhos são grandes!!! Espero que eles apareçam pra dizer um "oi"! Assim que estiver entediada... Ou melhor, assim que tiver coisas super, ultra mega empolgantes pra contar, prometo voltar a escrever... Saudade aqui não é mato, é água... Tem pra todo lado... Todos os dias... Sempre profunda... Às vezes mudando de cor... Mas sempre abundante...

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Novo ano... Ano novo...

Mais um ano a começar... É engraçado como na verdade, nada mudou, mas o fato de termos estourado alguns champanhes, assistido a uns fogos de artifício, e mudarmos os números no nosso calendário, nos faz acreditar que "começamos de novo"... 
Aproveitamos a oportunidade pra nos vestir bem, comer bem, abraçar todo mundo e desejar "tudo de bom" até a desconhecidos! E tudo isso sem nenhuma culpa, ou vergonha... 
Na vida real, temos um feriado prolongado, e na maioria dos casos continuamos no mesmo emprego, com a mesma rotina, frequentando os mesmos restaurantes, indo a mesma igreja e voltando pra mesma casa...
Mas o fato de começarmos um novo ano nos traz a esperança de que coisas novas podem acontecer, que desta vez aquela dieta vai funcionar e finalmente vamos perder aqueles teimosos dois quilos que sempre temos a nos incomodar... Acreditamos que vamos ser mais organizados com nossas finanças e vamos finalmente conseguir economizar para aquele projeto... Acreditamos que desta vez o amor que temos (ou que futuramente encontrarmos) será especial e pra sempre... Acreditamos que o chefe vai cumprir aquela promessa de aumentar nosso salário... Acreditamos que vamos ler mais livros, ver menos TV, e perder menos tempo no facebook... Acreditamos que vamos comer mais salada e menos sobremesa... Acreditamos que vamos beber mais água e dormir mais cedo... Acreditamos que nossos defeitos irritantes serão minimizados e que nossas qualidades surpervalorizadas... Acreditamos que tudo pode ser melhor...
Pra ser honesta, adoro esse sentimento!!! Por mais surreal e utópico que pareça!!! Acho inclusive que esperar 12 meses pra renovarmos nossas esperanças é tempo demais!!! Podíamos mudar nosso calendário... Celebrar a vida, o recomeço e novas possibilidades com maior freqüência...
Em 12 meses tudo, absolutamente tudo, pode mudar... A saúde, o emprego, o endereço, o governo, a moda, a tecnologia, a economia, o clima global, a tabela do Brasileirão... Jovens e idosos morrem... Bebês nascem... Mulheres engordam... Homens ficam barrigudos e carecas... Crianças perdem os dentes e ganham cicatrizes nos joelhos... Casais inseparáveis se separam... Desconhecidos se casam e se tornam o "casal 20"... E coisas inexplicáveis simplesmente acontecem!!! E sobre a maioria delas não temos nenhum controle...
E se há uma coisa que desejo para o este ano é que aprendamos a dar o controle da nossa vida a quem lhe é devido!!! Que aprendamos a deixar Deus tomar conta de nós, mas que nossa confiança nEle não faça de nós inertes covardes... Que tenhamos os ouvidos mais sensíveis à Sua voz, e as mãos preparadas para a missão que nos incumbir... Que sejamos mais simples e menos "teoricamente comprovados"... 
Que pelos próximos 12 meses tudo continue a acontecer exatamente como Ele planejou... Com mudanças radicais ou lentas e graduais... Com permanências... Com crescimento... Com amadurecimento... Com singeleza de espírito... Com lágrimas... Com sorrisos... Com olhares se cruzando... Com abraços se encontrando... Com distâncias se tornando próximas... E com surpresas... Muuuuuitas surpresas!!!