quinta-feira, 7 de abril de 2011

A vida às vezes é deprê...

Há alguns dias, recebi duas visitas dos meus pais em Santos!!! Fiquei super emocionada!!! Na primeira visita, nos encontramos num shoping. O detalhe é que meu afobamento pra encontrar com eles tava tão grande que combinei de encontrar com eles na porta do shoping às 8h da manhã e o shoping só abria ás 10h!! Ficamos acampados na porta do shoping, mas eu nunca fiquei acampada tão feliz!!! Não tava nem ligando pra nada... Comecei a abrir as bolsas e mostar os presentes ali mesmo... Super emocionante!!!
Quando o shoping abriu, entramos e fomos pra praça de alimentação e aí é que a coisa evoluiu do mico pra o king kong!!! Fui ler as cartinhas dos meus irmãos e ali mesmo na mesa da praça de alimentação, abri o bocão chorando!!! Ah... Mas chorei meeeesmo!!! Daqueles choros de soluçar e perder o rumo  de casa...
As lindezas da minha vida escreveram coisas super lindas e engraçadas também, claro! Também assisti um vídeo editado por Samara, com o pessoal do MTC mandando recadinho e com Rafa fazendo um tour pela minha nova casa que eu só conheço virtualmente... Quase desmanchei... Fiquei morrendo de saudades... Foi muito lindo!!!! Muito obrigada...
Depois de toda a choradeira, nós três fomos almoçar uma comidinha mineira!!! Mas, quando eu fico muito emocionada nem consigo comer e larguei tudo no prato...
Aproveitamos pra fazer umas compras de suprimentos básicos para a sobrevivência de uma brasileira na Europa!! Comprei trucentos miojos (que já comi quase tudo antes de chegarmos à Europa), farofa, batata palha, bolacha maizena, nescafé, beijinho, brigadeiro... E todas essas coisas que quando partimos descobrimos que são completamente NECESSÁRIAS!!!
Voltei pra o navio com meu tanquinho do amor abastecido e super feliz por vê-los!!! E o melhor é que três dias depois nos reencontramos!!!
Papai e mamãe aproveitaram esses três dias em São Paulo pra visitar a parentada que mora por lá e que nunca temos a oportunidade de encontrar.
No outro dia, combinamos deles virem conhecer o navio!!! Arrumei toda a papelada necessária e combinei de encontrá-los no porto ás 8h. E adivinha o que aconteceu??? Eu dormi mais do que a cama e só acordei às 9h... Saí correndo do navio e quando encontrei com eles, meu pai já tava desfalecendo de passar mal... Tadinho... Tava todo borocochô... Quando finalmente conseguimos embarcar no navio ele já tava com uma carinha melhor...
Quando entramos no navio, os passageiros ainda não tinham embarcado e passeamos no navio todo completamente vazio. Tiramos 510 milhões de fotos e depois fomos almoçar, depois de enfrentarmos uma saga até conseguirmos nos servir. Tinnha tanta gente faminta no memo lugar ao mesmo tempo que conseguir um pratinho de arroz com feijão e um peixe foi uma vitória! Se eu não consegui comer no nosso primeiro encontro que era uma comidinha mineira super gostosa, imagina se eu consegui comer essa comidinha do navio que já conheço de cor... Nem trisquei no prato...
Depois de tirar um cochilo nas espriguiçadeiras do SPA, eles conheceram todo mundo que trabalha comigo e alguns amigos... Agora, Samanta, Dessana, Daiany, Rogério, Theo, Leana e Welves não são mais só nomes e rostinhos em fotos!!! Agora eles conhecem meus amigos e fiquei super feliz com isso!!!
O problema é que a vida às vezes é deprê... Tive que me despedir deles e vè-los partir... Desidratei de tanto chorar!!! Esses encontros e desencontros são de matar...
E alguns dias depois a onda de chororô voltou a balançar nosso navio... Chegando ao fim da temporada brasileira, uma galera vai desembarcar... E no início desse cruzeiro, comprovei de novo que a vida às vezes é deprê...
Fomos nos despedir do Welves, meu irmãozinho mineiro à bordo! Daiany, minha irmãzinha carioca colega de quarto, soltou uma frase que adorei: “Agora entendo porque o povo do Big Brother chora tanto!”. Aqui vivemos um Big Brother todos os dias. A diferença é que temos que trabalhar, no final ninguém sai milhonário e não passamos em horário nobre... De resto, tudo é igual... Temos câmeras pra todo lado, rola fofoca, paqueras, amores repentinos e avassaladores, festas, todo mundo mora na mesma casa... E comprovamos que o dia da eliminação parece o fim do mundo meeeeeeesmo!!! Se não fosse trágico seria engraçado...
Fui levar o Welves no aeroporto, e na frente dele não chorei porque ele já tava chorando litros, se eu chorasse teriam que interditar o aeroporto por causa da inundação... Mas quando entrei no ônibus pra voltar pro navio, e os próximos aviões estavam a salvo pra decolar, eu desmoronei... Vou sentir muita falta da companhia dele...
Ah! E estão achando que foi só isso?? Tava tudo deprê... Enquanto estávamos no aeroporto aproveitei pra acessar a intenet e li um e-mail da minha amiga Márcia contando que irá se casar dia 08 de Julho!! Eu vou perder o casamento de dois graaaaandes amigos!!! Má e Gué vão se casar depois de 510 anos de namoro e eu não vou poder contemplar isso com meus olhos... Tô arrasada...
E sabe o que mais??? Era aniverário dos meus irmãos!!!!! Minhas lindezas estavam completando 20 anos!!!! Já são uns homenzinhos!!!! Fico tão emocionada!!!! E eu nem pude abraça-los...
Tão achando que os motivos pelos quais afirmo que às vezes a vida é deprê acabaram??!! Fui trocar meu dinheiro e até a cotação do dólar tava de dar vontade de chorar... Tinha que tá tão baixo??? Afff... Que marmota!!!
E agora estamos nos nossos últimos momentos em terras e águas verde e amarelas... Estaremos passando em Salvador pela última vez e depois já estaremos a caminho da Europa... Daqui pra frente novos ares... Novos passeios... Novas descobertas... Novos aprendizados...
Desculpe-me se te deixei deprê depois dos meus relatos... Mas a vida às vezes é deprê... Mas faz parte da vida termos momentos deprê... Só não podemos esquecer que esses são só “momentos” deprê... Posso até dormir chorando, mas ao amanhecer os olhos estão sempre secos... Há sempre uma esperança... De voltar pra casa... De abraçar de novo... De matar a saudade... De morrer de rir juntos... De que o dólar suba... Rsrsrs...
Estou confiante de que o nosso Deus não faz nada por acaso... Ele há de ter um propósito ao criar a distância... Talvez seja pra que valorizemos mais quando compartilhamos o abraço... Se for só esse o propósito, já vale muito a pena... Não há coisa mais gostosa do que o reencontro...
Pode ser por isso que Jesus tenha se “ausentado” fisicamente do nosso meio. Pra que a gente sinta falta dEle... Pra que a gente busque sempre nos relacionar com Ele... Pra que aguardemos ansiosamente o dia em que o veremos novamente, como quem espera o desembarque de alguém no aeroporto... Pra que sempre que pensarmos nEle possamos sentir aquele nó na boca do estômago... Aquela saudade que aperta a garganta a ponto de nem consiguirmos comer, mesmo que seja uma comidinha mineira...
Quero uma vida sempre assim... Tendo sempre do quê e de quem sentir saudades... Quando temos do que sentir saudades é porque já amamos, continuamos amando e conuaremos amando APESAR da distância...
Como eu e minha mãezinha costumamos dizer: “A saudade dorme e acorda conosco toooodos os das!!” 

3 comentários:

  1. Sim filha linda!!!A saudade mora comigo desde que vc saiu... E hoje eu também estou neste dia depre! Mas creio que ele vai passar porque ja estou contando os dias pra vc voltar ainda são meses mas daqui a pouco serão semanas, dias, horas...
    Que bom ne?
    Vc sabia?
    TE AMO!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Pri, lindo seu blog, super sua cara!rsrrsrs
    Só tem um defeito: é mto estranho ler sobre vc assim do outro lado do mundo, sendo q vc tava aki esses tempos com a gente andando a pé E RACHANDO O PÉ em janaúba!rsrsr essas suas histórias 'depré' são de dar dó minina! vc mata sua mae desse jeito! eu aki fikei com vontade de ir ai te buscar arrastada e te trazer p junto de sua mae!rsrrs
    Mas enfim...tudo de bom p vc viu? q a prosperidade do senhor ande de mãos dadas com vc.
    bjoo Monique

    ResponderExcluir
  3. Pri...

    depois te dô uns toques de como não chorar em momentos assim viu?! Sou expert!

    ResponderExcluir